Publicado em: 18 de junho de 2019

E aí, gente! Tudo bem com vocês?

Hoje a gente vai focar em aprender técnicas de argumentação, que podem sere usadas em duas situações: em uma redação ou no mercado de trabalho.

 

No caso da redação, o aluno precisa enfrentar a folha em branco e dar sua opinião, chamar a atenção da banca, mostrar que conhece o tema e ainda ser criativo. Esse pode ser um desafio e tanto.

Já no mercado de trabalho, precisa apresentar novas ideias, estar sempre atento, provar seu valor e saber como fazer para que suas ideias sejam ouvidas.

 

Como fazer isso? Não existe uma resposta certa, mas várias técnicas que podem te ajudar. Dá uma lida no texto pra saber mais!

 

Vamos discutir como adultos!

 

O que se espera de você? 

Na redação: 

Primeiro, é legal a gente desmistificar um pouco o que é argumentar. Os corretores do ENEM, por exemplo, não querem nenhuma grande obra literária de você. Tudo que eles querem é ver se você é uma pessoa que reflete sobre as coisas, que se importa e se relaciona com o mundo a sua volta e se é capaz de expressar suas ideias em um texto de começo, meio e fim.

A coisa não fica tão assustadora quando você olha pra ela desse jeito. Seu papel é pensar sobre um tema, propor algo em relação a ele e defender suas ideias até o fim do texto.

 

No mercado de trabalho:

Aqui a situação pode variar muito de empresa para empresa. Mas, de uma maneira geral, uma pessoa que se destaca é aquela que é pró-ativa. O que isso significa? Uma pessoa que não espera ordens pra agir ou para pensar a respeito de um problema. É alguém que não fecha os olhos se vê que pode fazer um trabalho melhor. Pra isso, são necessárias algumas das habilidades que falamos ali em cima, quando o assunto era redação.

Essas habilidades são: refletir sobre as coisas, pensar em uma solução e saber como defender suas ideias. O princípio é bem parecido. A execução é que muda um pouco. Vou falar mais sobre isso nos próximos tópicos!

 

Discutir calmamente, sem stress!

 

Como criar argumentos? Crie um recorte.

Na redação:

Tudo sempre vai partir de um tema. No caso da redação, esse tema vai ser apresentado pra você. Por exemplo: educação no Brasil. Você precisa pensar e falar a respeito deste tema. O que você acha? Ela é boa, ruim?

Deu pra perceber que esse é um tema bem amplo, né? Então, o primeiro passo é criar um recorte. Ou seja, pensar no que você quer enfatizar sobre esse tema e tratar mais diretamente. Seria a desigualdade entre educação pública e privada? Seria sua própria experiência escolar? Seria as Universidades Públicas brasileiras?

Esse recorte vai te ajudar muito a ser mais objetivo no seu texto e também, vai ficar mais fácil criar de uma proposta de intervenção. Afinal, é mais fácil você prepor como resolver ou melhorar a educação em uma escola, por exemplo, do que a educação como um todo.

 

No trabalho: 

No trabalho, também encontramos temas e recortes, mesmo não sendo tão claros como em uma redação. Por exemplo, você pode entrar na equipe de vendas de uma empresa. Ali dentro, você é cobrado e precisa alcançar certas metas. Porém, você pode acabar tendo dificuldades de alcançar essas metas e precisa procurar novas soluções.

É aí que entra o recorte. O que você vai melhorar primeiro? Não adianta você querer mudar todo o processo de vendas de uma empresa e de todos os vendedores. Primeiro, de repente, você pode começar mudando sua abordagem com o cliente no telefone. Depois, pode tentar fazer ofertas diferentes, para ver qual surte mais efeito. Pode tentar vender para diferentes públicos, propor melhorias no produto que você vende e etc.

As possibilidades são imensas. Por isso, é bom você fazer um recorte primeiro. Teste suas ideias, veja se elas dão resultado e depois leve isso ao seu supervisor e outros membros da equipe. Depois, você parte para outro recorte, outro ponto importante que considera que precisa de melhoria. Com o tempo, você vai mudar todo o processo de vendas. Mas de passo em passo.

 

Sem nunca perder o controle.

 

Como fugir do senso comum?

Na redação: 

Um problema que muitos alunos enfrentam é: como eu posso ser original? Essa é uma questão muito importante e que vai fazer o seu texto se destacar. Mas como fazer isso? Beleza, vamos pensar juntos. Todo mundo fala quase sempre a mesma coisa sobre um tema, certo? E quando eu vou falar sobre esse tema, todas as minhas primeiras ideias são parecidas com essas que todo mundo fala.

Mapear essas “primeiras ideias” é um primeiro passo! Agora que você já sabe qual é o senso comum. Cavoque mais um pouco aí na sua cabeça até achar uma ideia que fuja disso. É muito raro alguém ser original por natureza. Estamos sempre em contato com discursos batidos e tendemos a repeti-los. Ser original, às vezes requer um pouco mais de trabalho. De sentar, olhar as primeiras ideias, não se contentar com elas e buscar algo a mais.

No Trabalho: 

No trabalho tem muito senso comum também. Geralmente quando se tem algum problema, as pessoas tem uma reação parecida ou propõe sempre as mesmas soluções. Ou as pessoas culpam alguém ou procuram a solução mais fácil, mas nem sempre a mais eficaz.

Observe como isso acontece na sua empresa. E sempre que acontecer, procure ser diferente. Se ali uns culpam os outros pelos problemas, assuma a responsabilidade pelos seus erros e tente corrigi-los.

Se todos observam o problema sempre pelo mesmo viés, tente se atentar para o que ninguém mais está olhando. Enquanto todos procuram diminuir custos, pense em como aumentar o lucro. Enquanto todos pensam em como copiar a concorrência, olhe pra como as coisas são feitas fora do Brasil. Seja diferente.

 

E aquele abraço pra terminar a discussão.

 

Como sustentar suas ideias? Tipos de argumento.

Essa vale tanto pra redação quanto pro trabalho. Por apresentar ideias diferentes, pode ser que as pessoas tenham resistência em aceitar suas propostas. Por isso, é preciso pensar em como rebater possíveis críticas e ter bons argumentos pra sustentar suas ideias.

 

Aqui vão algumas ideias de como fazer isso: 

Argumentos de valor Universal: são argumentos muito fortes que geralmente ganham as pessoas. Esses argumentos geralmente são aceitos por todo mundo dentro de uma área, ou de todas. Por exemplo: “A vida é mais valiosa que tudo”. É muito difícil contrapor esse argumento, não é? Pense se a sua ideia pode ter algum argumento universal que a sustente.

Dados: sempre um dos seus maiores aliados. Pesquise e mostre números que comprovem as suas ideias. Você acha válido que sua empresa invista mais em redes sociais? Não diga que é porque você e todos seus amigos usam. Mostre quantos por centro esse ramo cresceu nos últimos anos. Quanto empresas lucram com isso. Busque números!

Exemplos: também é legal conhecer diferentes pessoas ou histórias que comprovam sua tese. Esses exemplos ajudam a dar firmeza aos seus argumentos e mostrar que eles já deram certo sendo colocados na prática.

Referências: outra técnica interessante é trazer livros, cursos, autores, pensadores e pessoas que pensam a respeito desse tema. Além de você crescer muito lendo e aprendendo com essa galera, vai conseguir sustentar muito melhor as suas ideias.

 

Exemplo:

Como exemplo, vou deixar aqui uma apresentação pra vocês.

 

Observem só:

1º Tema: 

Por que algumas empresas dão certo e outras não? Por que a Apple foi tão inovadora e saiu tão na frente? Por que os irmãos Wright construíram o primeiro motor de avião quando muitos tentavam a mesma coisa? Por que Martin Luther King foi diferente dos demais e conseguiu se destacar?

 

2º Recorte:

Segundo Simon, porque havia um padrão entre o comportamento de todos eles. Eles tinham um propósito, uma causa, algo que os movia e que fazia com que essas pessoas influenciassem quem estava a sua volta. O recorte dele está no propósito, na causa dessas pessoas.

 

3º Sustentação: 

Ele traz teoria neurológica sobre como funciona o nosso cérebro e como tomamos decisões pautadas pelos nossos sentimentos. Traz diferentes teorias, autores e exemplos pela história de marcas e pessoas que ajudam a sustentar suas ideias.

 

E aí? Gostou?

Espero que as nossas dicas tenham sido úteis pra você!

Se quiser nos acompanhar e ter mais conteúdos como esse, é só seguir a gente nas nossas redes sociais! Instagram e Facebook.

Qualquer dúvida, manda uma mensagem lá que a gente responde.

 

Até a próxima!

 

Leia também: 

Como eu faço para me tornar um líder?  

Dicas para fazer uma apresentação profissional?

 

COMPARTILHE ESSE POST