Publicado em: 18 de março de 2020

Pensando em fazer o ENEM?

Uma dúvida que está na cabeça de muita gente na hora de fazer a redação do Enem é: o que é tese? Qual a diferença dela pro tema? E onde entra o título nessa história?

Bora acabar com essas dúvidas de uma vez por todas!

 

Eu pensando no título pra redação.

 

Leia também: Redação nota 1000 no Enem: exemplo e análise.  

 

Tema

Tema é o fator mais abrangente e também o mais importante dentro desses 3. Afinal, fugir do tema zera a sua redação. Beleza, mas como eu sei o que, de fato, é o tema?

 

“Tema é o recorte de um assunto que vai servir de base para o seu texto.” 

 

Assunto: 

Assunto é algo bem amplo. Por exemplo: “cinema”. Isso é um assunto. Existem diversas formas diferentes da gente falar sobre cinema. “Cinema nacional”. Também é um assunto, imagine o tanto de coisas que podemos falar sobre isso? Dá pra falar sobre a qualidade dos filmes nacionais, a acessibilidade, a história, enfim.

Recorte:

O recorte é um pedaço menor do assunto. Algo mais definido sobre o qual temos certeza do que precisamos falar. Por exemplo, como foi o tema da redação do Enem do ano passado: “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Esse recorte de um assunto muito mais amplo (cinema) é o tema da sua redação. Você precisa não apenas falar sobre cinema, mas sobre a sua democratização no Brasil. Qualquer assunto que não tenha relação com esse irá resultar num zero para sua redação. Beleza? Bora pro próximo.

 

Tese

 

“É a opinião resumida do autor sobre o tema. E que será defendida ao longo do texto.”  

 

Ou seja, a tese é: o que você pensa sobre o tema? Você acha que o cinema é democratizado? Não? Então, por quê? Você acha que ele está sendo democratizado? Hm, como? E por aí vai. Além de formular sua opinião, é preciso pensar como você vai convencer o leitor de que ela faz sentido. Vamos a um exemplo:

 

Exemplo de tese: 

“A democratização do cinema brasileiro é muito importante não apenas para o crescimento econômico do país por meio de uma das indústrias que mais cresce no mundo. Mas, também, na construção e identificação da identidade do nosso povo nas telonas.”

Argumento 1: é importante para o crescimento econômico do país.

Argumento 2: ajuda a o povo a construir sua própria identidade.

 

Porque estruturar a tese assim? 

Vocês viram que eu coloquei duas opiniões dentro da minha tese, certo? Bom, primeiro, já ficou claro que eu apoio a democratização e que ela precisa melhorar, segundo essa tese. Agora, por que eu dei dois argumentos pra sustentar isso? É porque o meu primeiro argumento eu vou defender no primeiro parágrafo do desenvolvimento. Já o segundo, no segundo parágrafo do desenvolvimento.

Isso é uma regra? Não é uma regra, não. Porém, é uma forma de facilitar muito a compreensão da sua redação e deixar muito mais fácil para o corretor entender seu ponto de vista. É quase como dar um guia para o seu leitor de tudo que ele vai encontrar em cada parágrafo. É bem possível que isso ajude a melhorar sua nota, não é?

 

Título

O título agora é a parte mais fácil, olha só:

 

“Nome que você dá ao seu texto. De preferência, depois que ele está pronto.”

 

Depois que você já escreveu tudo, deu seus argumentos, defendeu sua tese e fez sua proposta de intervenção é hora de dar nome a obra. “Ah, mas eu posso colocar o título antes de escrever o texto?” É claro que você pode. Só tome cuidado para manter a coerência com aquele título até o fim do seu texto. Por isso, se recomenda colocar o título no final. Te deixa mais livre para escrever, não precisando ser fiel a um título pré-determinado. Mas, a redação é tua, faz o que te deixa mais à vontade.

Dicas para fazer títulos criativos:

Você geralmente empaca na hora de pensar em um título criativo? Então, aqui vai uma dica. Use referências. Pense em músicas, nome de livros, filmes, frases famosas de autores e as use como base para o seu título. Tudo que você precisa fazer é mudar um pouco a frase, dar uma estilizada e adaptada nela para caber no contexto do seu texto. Isso vai facilitar muito a sua vida e mostrar pro corretor como você é uma pessoa cheia de referências.

Exemplo: 

“Não vamos deixar o cinema para o dia depois de amanhã.”

Quem lembra do filme: “O Dia Depois de Amanhã?” É um filme de apocalipse onde a Terra fica coberta por gelo. Complicado. A ideia aqui foi usar esse contexto de “dia depois de amanhã” como uma analogia para “tarde demais”. Ou seja, estou dizendo com esse título para não começarmos a pensar em cinema só daqui há muito tempo. Mas sim, que precisamos agir agora. Tudo isso só fazendo referência a um filme. E olha nem é um filme tão bom assim (na minha humilde opinião). Mas, serviu pra esse contexto!

 

Dúvida resolvida? Bora tirar 1000 na redação do Enem?

Tema é o recorte do assunto.

Tese é a sua opinião sobre o recorte.

Título é o nome do seu texto.

Resolvido, não é? Espero que esse texto tenha sido útil pra você. Se quiser mais dicas de redação para o Enem, fique ligado no nosso blog ou se matricule no nosso curso!

Até a próxima.

 

Leia também: 

Redação nota 1000 no Enem: exemplo e análise.  
Diferença entre texto dissertativo e dissertativo-argumentativo.
Como ser feliz no trabalho (e nos estudos) te ajuda a render mais? 

 

COMPARTILHE ESSE POST