Publicado em: 17 de março de 2020

A importância de ler outras redações

Antes de alcançar o 1000 na sua redação, uma ótima técnica é absorver referências. Ou seja, ler muitas outras redações muito boas para te inspirar.

E também, parar para analisar a técnica dos candidatos e incorporá-las na sua redação. Ou até, quem sabe, superá-los.

Então, bora pra análise:

 

Exemplo de Redação:

Ano: 2019
Tema: “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”

 

No dia 8 de julho de 1896 acontecia a primeira exibição de cinema no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro. No evento, apenas a elite carioca estava presente, afinal, os ingressos eram caros. Trazendo para o contexto atual, nota-se que pouco mudou em relação à acessibilidade das demais classes sociais a esse espaço cultural. Percebe-se, também, a inadaptabilidade das salas de cinema para pessoas surdas, cegas ou autistas, sendo, assim, mais uma vez excludente. O cinema é uma rica ferramenta cultural, portanto, sua democratização é necessária e passível de debate social.

Em 2012, o Índice de Preços ao Consumidor divulgou que em um ano o preço do ingresso para as sessões subiu tanto que superou a inflação do período. O que já era evidente acabou sendo ainda mais acentuado, pois cada vez menos as classes sociais mais baixas puderam frequentar o espaço dos cinemas. Tal fato denota a elitização do consumo à cultura nesse local e uma das consequências é a perpetuação da segregação.

Além disso, fones com audiodescrição para cegos, legendas para surdos e alterações de som e iluminação nas salas para atender às particularidades de convívio de pessoas no espectro autista são algumas das adaptações necessárias para que esse público seja capaz de acessar aos cinemas. Essas ações inclusivas não são, porém, a realidade, o que revela uma forma clara de descaso com pessoas que possuem deficiências sensoriais, e fere-se, dessa forma, a cidadania dessas pessoas.

Conclui-se, dessa forma, que medidas são necessárias para democratização do acesso ao cinema, como forma de diminuição de desigualdades sociais no que diz respeito à apropriação de espaços culturais e garantia de direitos. Para isso, deve haver parceria entre governo e empresas privadas para ampliar os recursos que promovam o acesso, por exemplo, por meio do vale-cultura. Além disso, a Agência Nacional do Cinema, órgão oficial de regularização e fiscalização da indústria cinematográfica nacional, deve investir na obrigatoriedade de adaptações do espaço para surdos, cegos e autistas, possibilitando, assim, acessibilidade democrática.

 

Análise da Redação

Bom, agora vamos destrinchar a redação. O que faz dela uma nota 1000?

 

Referências

Se você observar, esse texto segue uma estrutura padrão por todo ele. Inclusive, os sublinhados e negritos que coloquei ajudam a identificar isso.

Os parágrafos geralmente começam com uma referência, com intertextualidade. Ou seja, informações extras, que agregam ao texto e ajudam a comprovar a opinião do autor. Deixei esses momentos sublinhados.

Olha só que legal como o texto é introduzido: falando sobre a primeira exibição de cinema no Brasil. O autor mostra como esse evento foi elitista e então, faz uma relação com o contexto atual. Ótima forma de usar uma informação!

 

Estrutura: todas as pontas fechadas.

Como eu disse antes, esse texto segue uma estrutura. Isso permite que toda ponta que é apresentada no texto, seja amarrada no final. Vamos ver como isso acontece:

Primeiro Parágrafo:
– Começa com uma referência.
– Autor traz duas opiniões com base na referência:
1 – Uma falta de “acessibilidade das demais classes sociais a esse espaço cultural.
2 – E uma “inadaptabilidade das salas de cinema para pessoas surdas, cegas ou autistas.”
3 – Concluindo com a tese, opinião principal do autor: “sua democratização é necessária e passível de debate social.

Segundo Parágrafo:
– Começa com uma referência. Falando como o aumento do preço do cinema foi maior que o da inflação.
– Nessa referência, o autor embasa a sua primeira opinião, levantada no parágrafo anterior. comprovando a “ elitização do consumo à cultura nesse local.”

Terceiro Parágrafo:
– Também começa com uma informação. Falando sobre os itens necessários para a adaptação das salas de cinema para deficientes auditivos, visuais e autistas.
– Isso comprova sua segunda opinião, levantada no primeiro parágrafo. De que existe um “descaso com pessoas que possuem deficiências sensoriais.”

Quarto Parágrafo:
– Conclui-se então, que são necessárias medidas para que a tese se conclua. Lembrando que a tese é: “a democratização é necessária e passível de debate social.
– Traz-se uma solução para o primeiro problema levantado: “vale-cultura“.
– Uma solução para o segundo: “investir na obrigatoriedade de adaptações do espaço para surdos, cegos e autistas“.
– Concluindo e alcançando a tese: “possibilitando, assim, acessibilidade democrática.

 

Fórmula da redação

Primeiro Parágrafo:
– Contextualização com uma referência;
– Opinião 1 (problema 1);
– Opinião 2 (problema 2;
– Tese (sua conclusão baseada nas opiniões ou nos problemas levantados).

Segundo Parágrafo:
– Referência;
– Embasamento da opinião 1.

Terceiro Parágrafo:
– Referência;
– Embasamento da opinião 2.

Quarto parágrafo:
– Retomada da Tese;
– Solução para o problema 1 (opinião 1).
– Solução para o problema 2 (opinião 2).
– Concluir alcançando a Tese proposta.

 

Obedece as 5 competências do ENEM

Domínio da norma culta da língua portuguesa: o texto é bem escrito, sem erros de português e de uma maneira formal. Sem gírias.

Compreensão do tema: a proposta do autor está discutindo a democratização do cinema no Brasil, então, está tudo dentro do tema.

Selecionar, interpretar e organizar informações (Coerência): como a gente viu, o texto está bem organizado e as ideias estão claramente apresentadas.

Mecanismos necessários para a construção da argumentação (Coesão): no texto aparece “Além disso”, “concluí-se”, deixando os parágrafos bem conectados entre si. Então, mais um ponto pro autor!

Elaborar uma proposta de intervenção: as soluções para o problema são bem apresentadas. Resultado, nota 1000!

 

Não parece tão difícil, não é?

Olhando desse jeito, não parece tão difícil alcançar uma nota 1000, não é?

É claro que a fórmula que vimos nessa redação não é uma regra. Não são todas as redações nota 1000 que seguiram essa estrutura. Mas, pode ser um bom caminho para você começar a melhorar a organização da sua redação.

Sem falar que, se você dominar muito bem essa estrutura de texto, vai conseguir até mesmo conseguir superá-la. Quem sabe inovar dentro dela e chamar mais ainda a tenção dos jurados. Mas, primeiro, seria interessante conseguir fazer uma redação parecida com essa. Para depois, começar a ir mais fundo e ser mais autoral.

Se gostou da análise, avisa a gente que logo voltamos com mais!

 

Leia Também

Diferença entre texto dissertativo e dissertativo-argumentativo
Como começar um texto do ENEM?
Anda desmotivado(a)? Dicas para te ajudar!

 

Bora estudar redação, minha gente !

 

COMPARTILHE ESSE POST